• Cuidado com o roaming de ligações durante viagens

    O custo das chamadas em roaming varia de acordo com a operadora e o plano contratado pelo cliente. Pelas regras da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a empresa pode cobrar um adicional por chamada para realizar ligações fora da área, além do próprio valor da chamada.

    Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), algumas empresas não cobram o adicional por chamada, dependendo do plano contratado, mas todas cobram a taxa de deslocamento, que é paga pelo consumidor quando está em roaming e recebe uma ligação. Essa taxa é cobrada por minuto. A orientação da entidade é pedir que os amigos e parentes enviem mensagens de texto (SMS), único serviço gratuito quando se está fora da área de mobilidade.

    Antes de viajar, é preciso verificar quais são os critérios utilizados pela operadora para determinar a cobrança de adicionais em caso de roaming. As informações podem ser obtidas no site das empresas ou pelo serviço de atendimento ao cliente.

    As viagens internacionais também exigem cuidados extras dos usuários de celular, principalmente com os smartphones. Alguns modelos têm serviço de atualização de e-mails automático, que vai consumindo os dados contratados mesmo quando o usuário não acessa a caixa de mensagens. Para que isso não aconteça, o serviço deve ser desabilitado no próprio aparelho.

    A maioria das operadoras tem pacotes de minutos de roaming internacional. Por isso, antes de viajar, o consumidor deve avaliar qual pacote é mais adequado para o que ele precisa. Também é importante consultar as informações específicas sobre o país que será visitado, já que as operadoras brasileiras utilizam as redes de outros países, que podem ter regras diferentes. A orientação do Idec para viagens internacionais é usar serviços gratuitos como o Skype ou mensagens de texto que, apesar de serem cobradas, são mais baratas que uma ligação.

    Se na volta das férias a conta ultrapassar o limite programado, o consumidor pode contestar os valores por meio do serviço de atendimento ao consumidor das empresas. No caso do telefone pós-pago, o prazo para contestação é 90 dias a partir do vencimento da conta. Para quem tem uma linha pré-paga, é preciso pedir um relatório detalhado das ligações e a contestação deverá ser feita até 30 dias depois do recebimento deste documento. A empresa terá 30 dias para responder e nesse prazo a conta relativa à contestação não precisa ser paga.

    Caso a resposta da empresa não seja satisfatória, o cliente deve procurar os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon do seu estado, o Juizado Especial de Pequenas Causas e a Anatel, sempre munido de documentos e informações prestadas pela empresa.

    Portanto, fique esperta quando for viajar para não ter uma surpresa desagradável após a viagem. Dica do Brasil na Bagagem. 😉

    Fonte: Agência Brasil

  • Gramado: Opção para curtir o inverno

    O Brasil é conhecido por ser um País tropical e com belas praias, mas existem locais que realmente lembram o clima europeu, tanto pela temperatura quanto pela elegância. Localizada no coração da Serra Gaúcha, na região das Hortênsias, Gramado se destaca como um dos polos turísticos mais procurados durante todo o ano, principalmente no inverno.

    Nessa época, turistas de todas as regiões lotam os hotéis e esperam a sorte de presenciarem a queda da tão esperada neve, que costuma fazer presença nos meses mais frios do ano. Com um frio abaixo de zero em muitos dias do inverno, a cidade possui cerca de 11 mil leitos, distribuídos em 150 hotéis e pousadas, que costumam ficar lotados por turistas amantes do clima mais aconchegante.

    Confira algumas das principais atrações da cidade e alguns locais que você não pode deixar de visitar em Gramado. Pegue sua mala, gorro, luvas e cachecol e faça uma boa viagem.

    Centro Municipal de Cultura

    Para quem estiver interessado em uma programação cultural de qualidade, como artes, música, dança e teatro, o Centro de Cultura de Gramado é o local ideal. O espaço abriga durante o ano inteiro exposições e oficinas, trazendo diversidade cultural para perto do público que frequenta o ambiente. O centro fica localizado ao lado do Lago Joaquina Rita Bier, nas instalações do antigo Gramado Parque Hotel.

    Palácio dos Festivais

    Palco do principal festival de cinema do País, o Palácio dos Festivais possui sessões sextas, sábados e domingos. Lá, você pode sentir um pouco do clima do local por onde passam as principais estrelas do cinema brasileiro e internacional.

    Rua Coberta

    Com o frio propenso à neve, não poderia haver rua mais aconchegante. Ali, pode-se encontrar cafeteria e bistrôs para um brunch, chá da tarde ou happy hour com os amigos.

    Hollywood – Museu do Automóvel

    Para quem adora automóveis antigos, a dica é conhecer o Museu de Automóveis de Gramado. São inúmeros modelos das décadas de 50 e 60 muito bem conservados, além de motocicletas antigas de tirar o fôlego. O museu fica aberto das 8h às 18h e a entrada custa R$20,00.

    Dreamland – Museu de Cera

    Assim como Hollywood possui o museu de Madame Tussauds, Gramado também p restigia grandes personalidades mundiais, visando reconstruir todo o clima dos grandes sucessos do cinema no Museu de Cera Dreamland.

    Lago Negro

    Conta-se que Leopoldo Rosenfeldt, considerado o pioneiro no turismo em Gramado, construiu um lago em meados de 1953, após um grande incêndio ter arrasado a imensa mata existente na região. Rosenfeldt decorou as margens do lado com árvores importadas da Floresta Negra da Alemanha, daí o nome, Lago Negro. Hoje, o local virou um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, sendo possível usar os pedalinhos em formato de cisne e caminhar por rotas cuja paisagem é encantadora.

    Onde ficar

    A rede hoteleira da cidade é extensa e tem vasta experiência com o turismo, sendo considerada a melhor do Rio Grande do Sul. Se você procura luxo e um atendimento completo, a dica é o Resort Convenções & SPA, que dispõe de diversas opções de lazer para a família, como piscinas térmicas e espaço kids. Além disso, oferece várias opções da gastronomia regional e internacional.

    Se você pretende ficar bem próximo às atrações da cidade, a dica é o Hotel Alpenhaus, que oferece um estilo flat com minicopa e uma estrutura que oferece sauna, sala de ginástica e piscina térmica. Mas ainda existem opções de pousadas, que podem ser bem elegantes, como Pousada Ald’Mama, que fica próximo dos principais pontos turísticos da cidade.

    Seja qual for a sua opção, Gramado terá uma hospedagem para você, mas faça logo as reservas, pois a temporada de inverno promete ferver nesta cidade do sul do Brasil.

  • Conheça as 20 grandes maravilhas da natureza

    O Grande Buraco Azul de Belize, uma fenda no fundo do oceano que pode ser vista desde o espaço; os Lençóis Maranhenses, com toda sua beleza; a Grande Barreira de Coral, maior estrutura de organismos vivos; e desertos, montanhas, quedas d’água. Ao redor do mundo a natureza tem obras que merecem a viagem. Selecionamos 20 maravilhas da natureza que você não pode perder.

    Salto Angel, Venezuela

    Com 979 metros de altura e uma queda livre de 807 metros, Salto Angel é a maior queda d’água do mundo. A maior parte de sua água, que desce de um dos principais “tepuis” do Parque Nacional de Canaima, no sul da Venezuela, se evapora antes de atingir o solo.

    Grande Barreira de Coral, Austrália

    Formada por mais de 3 mil recifes no largo da região australiana do Queensland, a Grande Barreira de Coral é a maior estrutura do mundo feita de organismos vivos. O ecossistema tem tartarugas marinhas, baleias e golfinhos, mas está sendo ameaçada pelas mudanças climáticas, que ameaçam os corais por aumentos de temperaturas nas águas.

    Lençóis Maranhenses, Brasil

    Uma das maiores maravilhas naturais do Brasil encontra-se a cerca de 250 km de São Luís, capital do Maranhão. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses tem 270 km² de dunas com lagoas de água doce que se acumula com as chuvas, criando paisagens incríveis.

    Cataratas Vitória, Zimbábue e Zâmbia

    Formadas pelo rio Zambezi entre o Zimbábue e a Zâmbia, as Cataratas Vitória encontram-se entre as quedas d’água mais impressionantes do planeta, chegando a mais de 100 metros de altura. As quedas se dividem entre os parques nacionais de Victoria Falls, Zimbábue, e Mosi-oa, Zâmbia, numa área total de 18 500 km².

    Lagos de Plitvice, Croácia

    No interior da Croácia, a cerca de 130 km de Zagreb, capital do país, o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice tem mais de 200 km² de belezas naturais. São dezesseis lagos com águas turquesa, em níveis diferentes e ligados por dezenas de cachoeiras, tudo cercado uma rica vegetação.

    Grand Canyon, Estados Unidos

    Situado no estado americano do Arizona, o Grand Canyon é uma das maiores maravilhas geológicas do planeta. Esta paisagem encontra-se numa área protegida de quase 6 mil km², atinge até 2 mil metros de profundidade, e tem uma largura de até 30 km. As paisagens, sem dúvida, impressionam qualquer visitante.

    Grande Buraco Azul, Belize

    No litoral do Belize, o Grande Buraco Azul é uma impressionante falha submarina, exposta ao mundo pelo famoso explorador Jacques Cousteau. Com mais de 300 metros de diâmetro e 130 de profundidade, o local é um dos melhores lugares do mundo para a prática do mergulho e pode ser visto desde o espaço.

    Península de Valdés, Argentina

    Próxima à cidade de Puerto Madryn, no litoral da Patagônia argentina, a Península de Valdés é um santuário natural de mais de 4 mil km² inscrito no Patrimônio Mundial da UNESCO. Habitada por guanacos, pinguins e leões-marinhos, a Península também é um ponto excelente para avistar baleias, frequentadoras de seu litoral entre os meses de junho e dezembro de cada ano.

    Cânion do Colca, Peru

    O Cânion do Colca é um dos mais profundos do mundo e uma das maiores belezas naturais do Peru. A 150 km de Arequipa, no sul do país, a região do Colca tem belíssimas paisagens sobre o rio homônimo, com montanhas dos Andes como pano de fundo.

    Monte Roraima, Brasil e Venezuela

    “Tepuis” é como são conhecidas as montanhas planas da fronteira entre o Brasil e a Venezuela. O Monte Roraima é o mais alto destes tepuis, com mais de 2 790 metros de altura, e um topo plano de 90 km ² de extensão.

    Pedra de Uluru, Austrália

    No árido coração da Austrália, a 400 km da cidade de Alice Springs, a Pedra de Uluru tem mais de 350 metros de altura e 9 km de circunferência. Com diferentes tons de vermelho e laranja que mudam com a posição do sol, Uluru, situada dentro do Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta, é sagrada para os aborígenes locais.

    Stromboli, Itália

    Com seus 926 metros, o Stromboli predomina sobre a pequena ilha do litoral da Sicília que leva seu nome. Ao contrário da maioria dos vulcões, o Stromboli está em erupção constante, lançando lava e cinzas. O vulcão fascina os cientistas, mas também turistas aventureiros em busca de novas experiências, ávidos de ver rios de lava fogos de artifício naturais criados pelas erupções noturnas.

    Lago Myvatn, Islândia

    A Islândia tem incontáveis maravilhas naturais, de vulcões a gêiseres, passando por geleiras, cachoeiras e outras belezas. Mas algumas das paisagens mais belas que o país tem para oferecer encontram-se em volta do Lago Myvatn, no norte da ilha.

    Torres del Paine, Chile

    Com cerca de 24 mil hectares ao sul da Patagônia chilena, o Parque Nacional de Torres del Paine é um destino recheado de belezas naturais. Picos nevados, flores, lagos e geleiras são alguns dos elementos que formam paisagens estonteantes.

    Montanhas Rochosas Canadenses, Canadá

    A região das Montanhas Rochosas canadenses tem algumas das mais belas paisagens da América do Norte. O Parque Nacional de Banff reúne a maioria delas, com montanhas, florestas e cachoeiras refletidas nas águas límpidas de lagos como o Lago Moraine.

    Chapada Diamantina, Brasil

    O Parque nacional da Chapada Diamantina ocupa 38 mil km² de serras no centro do estado da Bahia, onde nascem rios que formam cachoeiras riachos e piscinas de águas claras. A Chapada Diamantina é um excelente destino turístico para praticar trekking em meio a visuais impressionantes, e para praticar esportes radicais como rafting e rapel.

    Fernando de Noronha, Brasil

    A 545 km do litoral de Recife, o arquipélago de Fernando de Noronha é formado por 21 ilhas, e mundialmente famoso por suas praias, suas trilhas, e sua vida marinha. Tartarugas, golfinhos e tubarões, são alguns dos animais que podem ser avistados neste paraíso natural protegido que faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO.

    Table Mountain, África do Sul

    Segunda cidade mais populosa da África do Sul, a Cidade do Cabo vive em sintonia com a natureza. Além de seu belo litoral, a montanha de Table Mountain predomina sobre a cidade, criando um cartão-postal único, e oferecendo, de quebra, um belo espaço para praticar trilhas, escalada, e ter um visual impressionante sobre a Cidade do Cabo e sua baía.

    Monte Fuji, Japão

    Com seus mais de 3 700 metros de altura, o Monte Fuji é o ponto mais alto do Japão, além de ser um dos principais cartões-postais do país. Sagrado para os japoneses, o Monte Fuji é um vulcão ativo, bem que sua última erupção tenha acontecido em 1707.

    Cataratas do Iguaçu, Brasil e Argentina

    Com mais de 270 quedas entre o Brasil e a Argentina, divididas em dois parques nacionais dos respectivos países, as Cataratas do Iguaçu são de uma beleza única. Além de quedas espetaculares como a Garganta do Diabo é seus 82 metros de altura, turistas apreciam uma rica vegetação e uma fauna que inclui tucanos, borboletas coloridas e os inevitáveis quatis.

    Ufa! Quanta coisa linda né? Agora é só entra na loja do Brasil na Bagagem e partir pra viagem ! 😉

  • Conheça as primeiras classes pelo mundo

    Singapore Suite, da Singapore Airlines

    A Singapore Airlines foi a primeira linha aérea a contar com os imensos aviões Airbus A380, com capacidade para até 850 passageiros. Estas aeronaves com contam com suítes de luxo como a Singapore Suite, com poltrona e camas separadas, armário, refeições gastronômicas e champanhe à vontade. As suítes, individuais e privativas, podem ser unidas para receber casais.

    US Airways Envoy Suite Next Generation Business Class

    A linha aérea americana US Airways traz em seus voos internacionais uma nova geração de suítes de luxo criada em sua classe de negócios. As poltronas se tornam camas nas quais você pode deitar e descansar até a chegada ao seu destino. As suítes Envoy estão disponíveis nos aviões A330 da US Airways.

    Suíte de Diamante Etihad Airways

    De Abu Dhabi, a Etihad Airways é a linha aérea nacional dos Emirados Árabes Unidos. Voar na Suíte de Diamante da primeira classe da Etihad é uma experiência única que renova o conceito de viagens de luxo. Os passageiros têm uma suíte espaçosa, com uma poltrona massageadora que se transforma numa cama, mini-bar, internet e uma TV pessoal de 23 polegadas. Tudo isto pode ser aproveitado com um serviço de comidas à la carte durante toda a viagem.

    Cabine particular da Jet Airways Londres-Mumbai

    A frota de aviões Boeing 777-300 ER da linha aérea indiana Jet Airways, que efetua os voos entre Mumbai e Londres, foi inteiramente configurada de maneira luxuosa. Mas as cabines particulares são o grande destaque destes voos. Separadas por portas deslizantes que garantem privacidade aos passageiros, têm duas poltronas que viram uma cama espaçosa, com TV de 23 polegadas e refeições gastronômicas servidas em pratos de porcelana.

    Primeira classe da Lufthansa

    Além de oferecer um luxuoso terminal VIP no aeroporto de Frankfurt para os passageiros de primeira classe, a empresa oferece acomodações de luxo em seus Boeings 747-400. Durante a viagem, os passageiros dispõem de poltronas que não apenas são confortáveis: elas também são acompanhadas por uma cama situada ao lado. Cortinas e isolamento contra o barulho dão ainda mais tranquilidade para chegar descansado ao seu destino.

    Primeira Classe da JAL

    A empresa japonesa Japanese Airlines, mais conhecida como JAL, oferece a seus passageiros cabines com o melhor do luxo para voos internacionais. As poltronas, projetadas de maneira ergonômica para um conforto maior, são feitas de couro de excelente qualidade e reclinam até virar uma cama, com travesseiros que ajudam a garantir uma boa noite de sono após assistir um dos numerosos filmes disponíveis na TV.

    Primeira classe da Emirates Airlines A380

    A linha aérea Emirates Airlines, com sede em Dubai, foi a primeira a oferecer aos passageiros da primeira classe de seus voos em Airbus A380. Nela há chuveiros para que eles possam chegar de banho dado e trocados para suas reuniões de negócios. São dois chuveiros com kits de produtos de spa. Os passageiros contam com cabines fechadas, com poltronas que viram camas com colchão e serviço de bordo disponível durante todo o voo, com bebidas variadas e pratos gourmet.

    First da British Airways

    Principal linha aérea do Reino Unido, a British Airways tem a reputação de oferecer um excelente serviço a seus passageiros. A primeira classe da British, conhecida como a First, tem um design inovador, numa cabine com uma cama cerca de 60% maior do que na antiga primeira classe. O novo sistema de iluminação dá uma luz natural e a poltrona, frente a uma TV de tela plana com numerosos canais, programas e filmes.

    La Première da Air France

    Chamada de La Première, (A Primeira, em francês), a primeira classe da Air France e uma garantia de ter uma viagem tranquila e agradável. As poltronas se reclinam ate virar camas e os passageiros podem curtir refeições de deliciosa gastronomia francesa em mesas espaçosas, assistindo a um dos muitos filmes que passam nas telas planas individuais e bebendo vinhos de grande qualidade. Além de, claro, muito champanhe.

    Chiquéééérrimo, né? Passe agora na loja do Brasil na Bagagem e dê um banho de loja brasileiro em você

  • Brasileiros dobram gastos em Londres

    A quantidade de turistas brasileiros dispostos a gastar provoca um sorriso de satisfação entre comerciantes e prestadores de serviços londrinos. Se estamos deixando mais dinheiro no exterior, um desses lugares é o Reino Unido – onde o número de visitantes do Brasil bateu recorde histórico em 2011, representando mais de £ 200 milhões (R$ 603 milhões) para a economia britânica. Com isso, o país entrou para a lista de 20 mercados prioritários para a terra da Rainha, e a capital se prepara para receber mais turistas.

    No ano passado, 267 mil brasileiros estiveram na Inglaterra, Escócia e no País de Gales – um aumento de 51% em comparação a 2010, de acordo com o Visit Britain, órgão oficial de turismo do governo britânico. Antes, o ano que havia registrado maior número era 2008, com 179 mil.

    Apenas em Londres – o principal destino, seguido de Edimburgo, Oxford, Liverpool e Manchester (dados de 2010) -, 210 mil turistas brasileiros deixaram na cidade £ 207 milhões (cerca de R$ 625 milhões) em 2011, revela a organização oficial para promoção da cidade, o London & Partners. Cada visitante passaria cerca de sete noites na cidade, gastando durante toda sua estadia uma média de £ 985 (R$ 3 mil, aproximadamente).

    Amor às compras

    Brasileiros amam comprar – é assim que a Global Blue, empresa responsável pelo ressarcimento do imposto tax free, apresenta os novos turistas para o comércio de Londres. A tendência desses viajantes é passar 65% do seu tempo em compras de roupas, acessórios e souvenirs ou em pubs e restaurantes, explica a companhia no material para seus clientes. Em seu índice de gastos com tax free, o Brasil ficou na 9ª posição em março passado.

    Em Londres pela primeira vez, os moradores de Curitiba Francisco e Waldinéia Firmino de Souza e João Bosco e Vera Ferreira Lima exploravam as lojas da Oxford Street em seu segundo dia na cidade, à procura de vestuário – de peças para enfrentar a temperatura mais baixa da primavera britânica a ternos. “Roupas em Londres e perfumes em Paris”, definiram Waldinéia e Vera, impressionada com os preços baixos de lojas como Primark, com peças a partir de £ 1 (cerca de R$ 3).

    Os amigos estavam passando três dias na Inglaterra, após terem visitado Itália e França, dentro do roteiro de um pacote turístico com cruzeiro. Sem dominar a língua, eles enfrentavam mais dificuldade na comunicação, mas recebiam ajuda de “muitos brasileiros” também em compras ou contavam com a boa-vontade de funcionários para se fazerem entender.

    Raphaela Gonçalves, 21 anos, faz parte de outro segmento que apresentou crescimento nos últimos anos, de acordo com o Visit Britain: aqueles que visitam amigos e parentes no país. A estudante – que passou três meses na capital britânica, com a irmã, Juliana Tarn, 28 anos, moradora da Inglaterra há um ano – voltaria para o Espírito Santo no dia 24 de abril com a mala recheada de roupas e acessórios. O roteiro turístico das irmãs em um dia típico em Londres termina em compras. “Ficam por último para não carregarmos muitas sacolas ao longo do dia”, explicou Juliana.

    Sem precedentes na Harrods

    Os brasileiros não enchem sacolas apenas nas cadeias de fast fashion. Um crescimento significativo desses consumidores forma uma das tendências mais proeminentes na luxosa Harrods, que recebe clientes de todo o mundo em seus sete andares, na região de Knightsbridge. “Clientes brasileiros constituem uma parte em crescimento no aumento de vendas da Harrods. Nos últimos seis meses, em particular, tivemos um incremento sem precedentes desses consumidores. Os departamentos de eletrônicos e fotografia registraram fortes vendas, demonstrando o interesse do brasileiro em itens de tecnologia mais moderna”, afirmou um porta-voz da Harrods exclusivamente ao Terra, sem revelar números.

    Moda, relógios de luxo, cosméticos e malas também são setores populares da loja, com os compradores procurando os mais recentes produtos e coleções de grifes, ressalta. Na lista das atividades dos sonhos no Reino Unido, comprar na Harrods aparece em sétimo lugar para brasileiros, conforme pesquisa publicada em documento do Visit Britain.

    A casa, acostumada a manter um quadro de atendentes que falam diferentes línguas, procura designar funcionários nativos em português para os setores favoritos dos clientes do Brasil, e há interesse em recrutar mais, segundo a assessoria de imprensa da loja – mas sem tirar o olho de outros emergentes, como chineses e indianos.

    Mudança de perfil

    No mais antigo serviço de ônibus turístico de Londres, uma mudança de perfil tem sido sentida. Gerente de vendas internacionais do The Original Tour, Glyn Slade comenta que a empresa estava acostumada a transportar brasileiros que falam inglês, ressaltando que a comunidade brasileira na cidade é grande. Agora, há mais clientes do Brasil em sua primeira visita à Inglaterra.

    De olho neste público, o serviço lançou neste mês a opção de audio guide em português (europeu) em duas de suas principais rotas. “Tradicionalmente, estávamos atendendo apenas de forma parcial esse mercado, usando o espanhol ao invés do português. Agora, um dos grandes sinais de que a emergência do mercado brasileiro tem sido tão boa é que empresas, como a nossa e outras, estão produzindo mais, não apenas em português, mas em português brasileiro. Há materiais específicos para esse mercado, mostrando que a demanda é grande”, avalia Slade em entrevista ao Terra.

    Segundo o Visit Britain, 65% das viagens do Brasil para o Reino Unido são de férias – superando a média mundial, de 39%. O país ocupava a 10º posição na lista de destinos internacionais dos brasileiros em 2010, conforme uma pesquisa sobre o perfil do mercado, lançada pelo órgão em janeiro. A previsão era receber 275 mil visitas do Brasil por ano em 2020 – quantidade quase alcançada já em 2011. Para os britânicos, é o mercado de crescimento mais rápido, batendo China e Emirados Árabes.

    Vai conhecer Londres? Faça compras no Brasil na bagagem antes!

    Fonte: Terra.com

  • Bilionário australiano construirá o novo Titanic

    Um dos homens mais ricos da Austrália, Clive Palmer, revelou os planos de criar uma versão do século 21 do lendário navio Titanic, que será construído na China, e cuja primeira viagem, entre Inglaterra e Nova York, seria realizada em 2016.

    Palmer, bilionário do setor da mineração, disse ter encomendado à estatal chinesa CSC Jinling Shipyard a construção do Titanic II com as dimensões exatas de seu famoso predecessor, com 840 quartos e nove decks.

    “Será tão luxuoso quanto o Titanic original, mas é claro que contará com tecnologia de ponta do século 21 e os mais avançados sistemas de segurança e navegação”, afirmou Palmer em um comunicado.

    “O Titanic II navegará no hemisfério norte e sua viagem de estreia, da Inglaterra a Nova York, está prevista para o fim de 2016”, acrescentou. “Nós convidamos a Marinha chinesa para escoltar o Titanic II em sua viagem inaugural até Nova York”, emendou.

    O anúncio ocorre semanas depois do centenário de afundamento do Titanic, em 15 de abril de 1912, após colidir contra um iceberg em sua viagem inaugural, entre Southampton e Nova York.

    Palmer disse que o novo navio será uma homenagem ao espírito dos homens e mulheres que trabalharam no cruzeiro original.

    “Essas pessoas fizeram um trabalho que ainda causam admiração mais de 100 anos depois e nós queremos que este espírito continue vivo por mais 100 anos”, afirmou.

    O Titanic foi operado pela White Star Line e foi o maior navio de cruzeiro do mundo na época.

    Legal né? Então já vai se preparando pra entrar no navio em 2016. Enquanto isso, se divirta com as lembrancinhas do nosso site!

  • One World Trade Center: O maior prédio de New York

    Ainda não terminada, a torre do novo World Trade Center – construída para substituir as antigas Torres Gêmeas após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 – se tornará nesta segunda-feira a estrutura mais alta de Nova York, superando os 381 metros do deck de observação do Empire State Building, construído em 1930.

    No próximo ano, quando estiver concluído, o One World Trade Center, atingirá um total de 541,3 metros e 104 andares. O prédio será mais alto do que as próprias Torres Gêmeas, que tinham 417 metros de altura e foram derrubadas durante os atentados terroristas de 2001, matando quase 3.000 pessoas.

    Quando pronto, o novo World Trade Center poderá ser classificado como o prédio mais alto do hemisfério ocidental. Porém, o mais alto do mundo continuará sendo o Burj Khalifa, em Dubai, com seus 828,1 metros.

    É alto demais! Se for dar uma passadona lá leve muitos tranquilizantes e um binóculos muito bom. Passe também na nossa loja virtual e compre uma camiseta brasileira e deixe nossa marquinha nas alturas.

  • Ilha no Pará: Tranquilidade e praias desertas

    No Pará, uma pequena ilha pode ser considerada um retrato do que foi o nordeste brasileiro antes da chegada dos resorts e da massa de turistas. A ilha de Maiandeua, mais conhecida como Algodoal, é terra de gente simples – pescadores – que até 2005 não tinham nem luz elétrica.

    As praias possuem areia branca e fina. As dunas em volta são cobertas por vegetação de restinga, que oferece frutas em abundância, como o caju. A temperatura média das águas é de 22°C, convidando para um mergulho. Apesar de todos esses apelos, boa parte dos quilômetros à beira-mar permanece praticamente deserto durante quase todo o ano.

    Duas praias, porém, costumam ser badaladas: a da Princesa – mais famosa – tem 14 quilômetros de extensão e já foi considerada uma das mais bonitas do Brasil. Já a da Caixa D’água é a mais próxima à vila de Algodoal. Nelas, a estrutura para receber o visitante é maior, com bares e restaurantes que servem comida caseira, principalmente na alta temporada.

    No mês de julho e nos feriados prolongados, a ilha do Algodoal recebe uma enxurrada de turistas brasileiros e fica bastante cheia. Já em agosto e setembro, a temporada é dos gringos, que não chegam a formar uma grande concentração. Nos demais meses, a visitação é bastante tranquila, embora as chuvas de janeiro a março possam estragar a festa.

    Não estranhe se você não encontrar nenhum carro trafegando pelo Algodoal: veículos não são permitidos. Para passear entre um ponto e outro as opções são bicicleta, barco ou charrete puxada por cavalo. Com as embarcações, é possível navegar pela costa, avistando manguezais, praias desabitadas e as vilas de Fortalezinha, Camboinha e Mocooca.

    Como chegar: A melhor maneira de alcançar a ilha paraense é a partir de Belém, de onde se segue de carro ou ônibus até Marudá. Esse percurso de 163 quilômetros pode ser bastante demorado por causa do pinga-pinga do transporte coletivo. O barco para o Algodoal sai do porto de Marudá e leva cerca de 40 minutos na travessia. Para mais informações, visite: www.algodoal.com.br.

    Lugarzinho bem brasileiro né? Mais brasileiro que isso, só o brasilnabagagem.com.br 😉

    Fonte: Terra

  • Passeio noturno de bonde no México relembra personagens do passado

    Tradição, superstição e história confluem nas ruas da cidade do México em um percurso noturno em bonde que relembra os fatos e os personagens do passado reconvertidos em lendas.

    Os visitantes descobrem o passado e o presente dos lugares mais emblemáticos do centro histórico da capital mexicana em companhia de dois guias tão ilustres como o Conde de Toriello e o Duque de Villafermosa, dois personagens “ressuscitados” do século XVIII.

    Vestidos com as roupas da época, os dois nobres compartilham com os presentes seus conhecimentos e se surpreendem com as mudanças que a cidade experimentou nos últimos três séculos.

    “O objetivo é conhecer as antigas ruas da cidade do México e os personagens que as habitaram, assim pois aparecem fantasmas, hereges, bruxas e inquisidores”, assegura o Duque de Villafermosa, interpretado por Francisco Ibarlucea.

    Na parte de cima do veículo, a céu descoberto, ou na de baixo, resguardados do frio, os viajantes podem contemplar prédios tão representativos da capital como o Palácio de Belas Artes, a Torre Latino-Americana e o Convento de São Hipólito e imaginar como eram esses lugares séculos atrás. Só os galhos das árvores ou alguns cabos de eletricidade que ficam pendurados baixos demais devolvem aos viajantes à realidade e lhes obrigam a se agachar para desviar deles.

    O percurso finaliza no recinto do Museu Panteão de San Fernando, onde entre ciprestes e lápides são representadas teatralmente algumas das lendas mais populares do México, como a do “Tapado”, um homem misterioso que aparecia na Nova Espanha totalmente encadeado e com o rosto oculto após uma camada negra.

    Ou a história da “Bruxa Hipólita”, uma velha alta, esquálida e sem dentes, de quem se dizia que apenas com o olhar podia maldizer, e que viveu na rua da Boa Morte, agora conhecida como Quinta de São Jerônimo.

    Também não faltou o relato intitulado “Delito com seu castigo”, cujo protagonista, um homem atormentado pelos ciúmes, invocou o diabo e lhe vendeu sua força de vontade, por já lhe ter entregado anteriormente sua alma por dinheiro.

    Durante algo mais de uma hora, histórias, fábulas e fatos, interpretados por um amplo elenco de atores e atrizes, transportam o espectador até os séculos XVI, XVII e XVIII.

    A Santa Inquisição, a bruxaria e o inferno são alguns dos temas mais recorrentes das lendas que cobram vida à luz da lua neste lugar, ideal para os relatos de medo.

    “Estas histórias cumprem uma função primordial dentro da cultura. Antes eram transmitidas por nossas avós e nos cativavam e transmitiam conselhos”, explica o narrador, vestido com roupa de frade, junto à entrada do panteão.

    Este trajeto, denominado “Fatos e Fantasmas do México Antigo”, faz parte do programa “Passeios Culturais em Bonde”, impulsionado pela Secretaria de Cultura da cidade do México, ao qual se somam oito percursos permanentes e cinco realizados em temporada, todos eles de temática variada.

    Além de ressuscitar as histórias do México antigo, o programa rende uma homenagem ao papel que os bondes tiveram na cidade no final do século XIX e princípios do XX, quando se destacaram por ser um sistema de “vanguarda tecnológica”.

    Apesar de um dos guias, o Conde de Toriello, ao qual dá vida Héctor Macías, lembra que infelizmente nem ele nem o Duque de Villafermosa viveram para ver esta forma de transporte: “Já sabem, nós somos do século XVIII”.

    Segundo os organizadores, cerca de 86 pessoas assistem a cada mês a esta atividade realizada uma vez por semana e que recebe turistas e moradores interessados nas lendas do México antigo.

    Ariba! Vai visitar o México? Vá de brasilnabagagem.com.br

  • Planeje sua viagem na época certa

    Pré-temporada de Páscoa, em Barcelona, Espanha: celebrado em fevereiro ou março, Carnestoltes Barcelona é o Caranaval dos espanhóis e termina 47 dias antes do domingo de Páscoa. A folia começa na Rua Gran (Grand Parade ou perto da Plaça d’Espanya. Todos os tipos de carros alegóricos e carruagens participam para receber o Rei do Carnaval. A festa culmina na Enterrament de la Sardina (enterro do Peixe), muitas vezes, na colina de Montjuïc na quarta-feira seguinte, para marcar o início da Quaresma.
    Hanami, Tóquio, Japão: durante a primavera japonesa, de fevereiro a abril, as cerejeiras (sakura) florescem e enchem os parques com sua rara beleza. Os japoneses aproveitam a chegada do bom tempo para passear pelos parques e fazer piqueniques à sombra desse verdadeiro espetáculo da natureza. Há dois pontos em Tóquio conhecidos pela tradição: o Ueno Park e Yoyogi Park. O Rio Meguro é um outro ponto de visão, com mais de 800 árvores.
    Colheita de uva, Champagne, França: conhecida no tempo dos romanos como Campânia (Land of Plains), Champagne é uma região predominantemente agrícola conhecida por seus vinhos espumantes. De acordo com a lei francesa, somente espumante da região – cultivado em áreas designadas, então envelhecida e envasada de acordo com as normas mais rigorosas – podem ser rotulados como champanhe. A Route du Champagne Touristique (Route Champagne) é a oportunidade de se conhecer esses caminhos. A colheita acontece entre setembro e outubro.
    Verão, Roma, Itália: desde o final de junho a agosto Roma é quente e úmida, às vezes até insuportável. Mas é nesta época quea cidade fica mais vibrante, com a vida transbordando para as ruas e festivais ao ar livre em abundância. Arranje tempo para ficar ociosa em cafés ensolarados e se perder em ruas estreitas. Votado pelos habitantes locais como um dos melhores restaurantes da cidade, a Ponte Milvio é um local visita obrigatória, localizado na Piazzale di Ponte Milvio.
    Goa, Índia, fora da alta temporada: diz-se que a melhor época para visitar o estado indiano de Goa é durante os meses mais frios, de novembro a março. Festas e celebrações são realizadas para receber a chuva .O lado positivo da visita neste momento é que você vai ter o lugar para si mesmo a um baixo. Se você chegar em outubro, logo no início da época turística, você ainda vai encontrar as praias agradavelmente vazias. Durante a estação das monções você deve se vacinado contra a febre tifóide e tomar medidas para prevenir a malária.
    Sol da meia-noite, Reykjavík, Islândia : geralmente, no verão o clima é fresco e as ruas são iluminadas com 22 horas de sol por dia. Os melhores meses para visitar a Islândia são maio, junho e julho, os meses mais secos e mais quentes do ano. Alta temporada vai de junho ao final de agosto.
    Temporada do Salmão, Anchorage, EUA: os trabalhadores de escritório em Anchorage, Alasca, começam a pesca do salmão na hora do almoço. No início de junho o salmão-rei começa a desova em Ship Creek, mas o peixe também é encontrado em Parade, um evento anual em que os artistas locais transformar salmão em fibra de vidro. O concurso de arte resultou em um Elvis Presley de salmão e outras referências conhecidas.
    Mês de maio, Londres, Inglaterra: no primeiro raio de sol de primavera, o número dos londrinos com os rostos voltados para o sol é cativante. Moradores da cidade ocupam os gramados dos parques na hora do almoço ou sentam sob as caixas recém-floridas das janela dos pubs.
    Natal, Dublin, Irlanda: o mês de dezembro, em Dublin, é extremamente agitado. A começar pela tradição de nadar 20m antes do almoço de Natal. No dia 26 de dezembro, há uma outra comemoração: O Dia de São Estevão (St. Stephen’s Day). Um show de fogos no Rio Liffey é realizado para comemorar a chegada do novo ano, mas se consideramos que a lei em relação aos fogos de artifício na Ilha Esmeralda são bem restritas, é fácil entender que eles vêem esta questão com uma perspectiva mais voltada para a segurança do que para a diversão.
    Junho, Nova York, EUA: o mês primeiro verão inteiro em Nova York traz uma série de desfiles, festivais de rua e concertos ao ar livre. A Summer Stage, no Central Park tem uma incrível line-up de músicos de rock, pop e mundo, além de temperaturas superiores a 20 ° C. Há grandes descontos nos restaurantes de primeira linha durante a Restaurant Week. Mês do Orgulho Gay culmina em uma grande marcha pela Quinta Avenida, no último domingo do mês

    Muito boas as dicas não é? Não se esqueça de antes de viajar, levar as lembrancinhas do Brasil na Bagagem.